quinta-feira, 21 de janeiro de 2010


Ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez é a desilusão de um quase. É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi. Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda, quem quase morreu está vivo, quem quase amou não amou. Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos, nas chances que se perdem por medo, nas idéias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no outono.Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor não me pergunto, contesto. A resposta eu sei de cór, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos "Bom dia", quase que sussurrados. Sobra covardia e falta coragem até pra ser feliz. A paixão queima, o amor enlouquece, o desejo trai. Talvez esses fossem bons motivos para decidir entre a alegria e a dor, sentir o nada, mas não são. Se a virtude estivesse mesmo no meio termo, o mar não teria ondas, os dias seriam nublados e o arco-íris em tons de cinza. O nada não ilumina, não inspira, não aflige nem acalma, apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.Não é que fé mova montanhas, nem que todas as estrelas estejam ao alcance, para as coisas que não podem ser mudadas resta-nos somente paciência porém,preferir a derrota prévia à dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer. Pros erros há perdão; pros fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo. De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma. Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance. Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar. Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu.
Luiz Fernando Veríssimo

Amadurecendo.


Aprenda a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você...A idade vai chegando e, com o passar do tempo, nossas prioridades na vida vão mudando... A vida profissional, a monografia de final de curso, as contas a pagar.Mas uma coisa parece estar sempre presente... A busca pela felicidade com o amor da sua vida.Desde pequenas ficamos nos perguntando "quando será que vai chegar?" E a cada nova paquera, vez ou outra nos pegamos na dúvida "será que é ele?". Como diz o meu pai: "nessa idade tudo é definitivo", pelo menos a gente achava que era.Cada namorado era o novo homem da sua vida.Faziam planos, escolhiam o nome dos filhos, o lugar da lua-de-mel e, de repente... PLAFT! Como num passe de mágica ele desaparecia, fazendo criar mais expectativa a respeito "do próximo". Você percebe que cair na guerra quando se termina um namoro é muito natural, mas que já não dura mais de três meses.Agora, você procura melhor e começa a ser mais seletiva. Procura um cara formado, trabalhador, bem resolvido, inteligente, com aquele papo que a deixa sentada no bar o resto da noite.Você procura por alguém que cuide de você quando está doente, que não reclame em trocar aquele churrasco dos amigos pelo aniversário da sua avó, que jogue "imagem e ação" e se divirta como uma criança, que sorria de felicidade quando te olha, mesmo quando está de short, camiseta e chinelo.A liberdade, ficar sem compromisso, sair sem dar satisfação já não tem o mesmo valor que tinha antes. A gente inventa um monte de desculpas esfarrapadas mas continuamos com a procura incessante por uma pessoa legal, que nos complete e vice-versa.Enquanto tivermos maquiagem e perfume, vamos à luta...E haja dinheiro para manter a presença em todos os eventos da cidade: churrasco, festinhas, boates na quinta-feira. Sem falar na diversidade que vai do Forró ao Funk. Mas o melhor dessa parte é se divertir com as amigas, rir até doer a barriga, fazer aqueles passinhos bregas de antigamente e curtir o som... Olhar para o teto, cantar bem alto aquela música que você adora.Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquele cara que você ama (ou acha que ama), e que não quer nada com você, definitivamente não é o homem da sua vida.Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você.O segredo é não correr atrás das borboletas... É cuidar do jardim para que elas venham até você. No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!

Mario Quintana

domingo, 3 de janeiro de 2010

Feliz 2010!

Dezembro... Final de ano letivo... Confraternizações...Amigos secretos... Clima Natalino... Reflexões... Lembranças...Enfim tudo nos impulsionam a algo que em outras épocas do ano deixamos passar repentinamente! Pensar sobre o sentido de nossa vida, sobre o que fizemos durante todo este ano e o que vamos fazer no próximo.
Junto com esse clima gostoso de Família... Ceia de Natal...Troca de presentes... Existe aquela vontade de que passe logo essa festa pra vir à próxima, colocar nas malas pertences do ano que está terminando...Despedir da família com um abraço e “Até o ano que vem!” Desejar que a viagem seja abençoada!
Ainda bem que um ano termina e outro começa... Não temos muito tempo nessa transição. Talvez se tivéssemos faríamos mudanças que Janeiro inteiro não suportaria com as consequências.
Os amores partidos, os sonhos apagados, os projetos frustrados vão embora com o ano velho e com o novo virão tudo isso novamente! Com novos planos, novos amores, e aquela esperança gostosa de que esse será melhor!
Temos também aquele sentimento de que é uma pena que esse ano esta indo embora...Às vezes conhecemos pessoas nos quarenta e oito minutos do segundo tempo que desejaríamos conhecer muito antes... Talvez pra jogarmos aquele jogo de final de campeonato, porém no mais íntimo sabemos que o importante é estar no meio daqueles que acham que independente de tudo o seu ano foi bom...Que aquela oração na hora da virada fez diferença em algumas vidas que ali estavam reunidos!
Paralelamente... Ainda conseguimos sentir falta daquelas pessoas que passaram o ano inteiro com a gente em todas as circunstâncias, e que desejaríamos que estivessem ali pra receber nosso primeiro abraço.
Enfim...
Senhor, obrigada por 2009 ter sido um ano tão bom. Sem dúvida foi um ano de crescimento e realizações, com novos amigos vindo e os não-tão-amigos indo...


Mas ainda assim, Senhor, humildemente Lhe peço......


Leva embora todos os pensamentos ruins que surgiram neste ano e atrapalharam meus atos e minhas palavras...


Apaga da minha memória os momentos e fraqueza e de duvida, quando me esqueci de Vossa existência em minha vida...


Leva para longe os que de mim se aproximaram por interesse, e abençoe todos os dias os que iluminaram meus caminhos nestes últimos 12 meses...


Dai-me mais humildade para aceitar, como diz a oração, “aquilo que eu não posso mudar...”...


Traga-me uma dose extra de paciência, principalmente comigo mesma...


Perdoai-me dos momentos de fúria contra os que amo...


Protegei minha família, tanto a de sangue quanto a de alma...


Que eu possa, neste novo ano e nos próximos, agradecer mais do que pedir, elogiar mais do que reclamar, ajudar mais do que ser ajudada... Que nunca me falta força para lutar nos momentos de “inverno” da minha vida...


Ajudai-me a me perdoar de meus pecados, sob a promessa de tentar firmemente nunca mais repeti-los...


Ajudai-me a obter o perdão daquele que (in) conscientemente magoei... Inspira-me a fazer sempre arranjos maravilhosos, seja com flores naturais, seja com flores da minha alma...


Que eu possa, do meu modo, ajudar a alimentar quem precisa, seja com produtos de nutrição, seja com o amor que pulsa dentro de mim... Que Vossa luz brilhe sempre em meu coração, e que assim, eu possa ajudar a iluminar quem de mim se aproxima...


E que eu finalmente aprenda que tudo o que escrevi acima depende de mim mesma, e não adianta orar e ficar simplesmente esperando que o Senhor resolva minha vida...!
By Cíntia Cunha